Ronda da Fraternidade leva comida, livros e carinho para moradores de rua em Gravataí/RS

16.8.14


A Ronda da Fraternidade é um grupo independente de amigos que se reuniram para fazer o atendimento voluntário social  aos moradores de rua de Gravataí e Cachoeirinha no Rio Grande do Sul. Há um ano eles levam comida quente, agasalhos, cobertores, café da manhã, frutas, doces e livros para os sem-teto em noites de muito frio. O grupo é formado por Leticia Tafra Fontoura, Mérian Kielbovicz e Thiago Afonso Garcia Romano, e conta com a participação solidária de várias pessoas que doam alimentos, cobertores e livros. O grupo já realizou seis edições da Ronda da Fraternidade, sendo a maior parte delas durante o inverno. Leticia recebe doações durante o ano inteiro para realizar as Rondas. Ela nos contou como acontecem as Rondas:


"Este amigo só encontramos uma vez. Nós sempre perguntamos se eles querem os livros, se gostam de ler. Nós não impomos a eles que aceitem junto com a comida. Eles sempre querem e ficam bem felizes! Ele recebeu um livro da Virginia Woolf e esqueceu da gente! Ficou folhando e folhando, lendo bem feliz. É uma grande satisfação realizar a Ronda da Fraternidade, eu desejo que nossas ações sejam maiores que nossas falas. Entre a palavra e a ação, existe a vontade, que ela seja forte o suficiente para fazer o justo, o bom e o belo acontecerem na vida do outro".


"Quando realizamos a Ronda da Fraternidade, passamos uma noite de muito amor, revendo nossos amigos queridos. Aqueles que a sociedade não vê, que trabalham o dia inteiro com seus carrinhos juntando material reciclável, possuem um passado, possuem sentimentos e sonhos e na hora de dormir não têm um lugar para esticar seus papelões, pois são enxotados de hora em hora por serem considerados uma sujeira. Para nós, eu, Mérian Kielbovicz e Thiago Afonso Garcia Romano, eles são a oportunidade de justificarmos nossas vidas neste mundo. Eles não são a sujeira do mundo, não enfeiam a cidade. A sujeira do mundo e o feio estão nas atitudes omissas e no preconceito da sociedade. Todos ficam muito felizes por receber livros".


Vários motivos levam as pessoas a viver nas ruas: a perda de um emprego, a morte de um parente, tragédias, doenças e tantos outros problemas. Além de lidar com essas adversidades, uma pessoa em situação de rua não tem comprovante de residência, e muitas vezes lhes faltam alguns documentos, então não tem como fazer a carteirinha de uma biblioteca já que grande parte delas exige essa documentação e por isso podem ter acesso limitado à diversos bens culturais. O medo de serem barrados novamente e o preconceito das outras pessoas podem ser grandes impedimentos. Nem todas as bibliotecas e espaços culturais são acessíveis aos moradores de rua. 
Os livros são importantes para ajudá-los a passar a noite e os momentos de solidão, seja no abrigo ou nas ruas. Pensando na falta de opções culturais e principalmente no acesso restrito aos locais de cultura que os moradores de rua enfrentam, a Ronda da Fraternidade leva livros para distribuir junto com os pratos quentes, e dá à eles uma oportunidade de ler.


O objetivo de a Ronda da Fraternidade levar livros para os moradores de rua é que a manutenção da cidadania íntegra e plena passa sempre pelo incentivo à leitura. E esta ação deve ser dirigida a todas as idades e a todas as condições sociais. "Os moradores de rua não são alienados do mundo, não estão com seus sentimentos anestesiados como muitos pensam. Eles gostam de informação, de entretenimento e a leitura dos livros lhes traz este momento de sonho, conhecimento e pertencimento ao mundo real e ao mundo da fantasia".


"Distribuímos refeiçoes, kits de frutas e guloseimas, cobertores, chocolates quentes e infinitos gestos de carinho, respeito e amor. Recebemos sorriso, palavras de agradecimento, carros buzinavam para nós, acenando e nos parabenizando, recebemos salvas de palmas. Os livros, como sempre, fizeram o maior sucesso".


Os livros são sempre muito bem recebidos. Leticia conta que "todos vibraram com os livros que levamos para doar a eles e este rapaz da foto já tinha 3 livros com ele, bem gastos e velhinhos. Ele veio me mostrar todo faceiro, dizendo que lê mesmo e gosta muito. Então deixei todos estes exemplares com ele".



"Durante as Rondas também encontramos alguns trabalhadores noturnos que cuidam do banheiro público e da praça e mais algumas pessoas que passam a noite por ali. Nós acabamos dando janta pra todo mundo. Eles ficaram muito faceiros e nos encheram de palavras carinhosas. Como tínhamos muito café, eu e Thiago fomos para as paradas de ônibus oferecer pras pessoas que estavam por lá. Acho que teremos muitas histórias pra contar quando ficarmos velhinhos". 

Thiago e Mérian distribuem comida e café quentinho para os moradores de rua.
"As dificuldades que os moradores de rua enfrentam são tremendas. Nós conhecemos um homem que arrumou um emprego, mas ele estava muito preocupado pois precisava tomar um banho para se apresentar dignamente e não tinha como. O albergue de Gravataí possui apenas 21 vagas e quando está lotado eles não deixam nem entrar para tomar banho. É uma situação muito triste que dificulta demais para aqueles que estão tentando de todas as formas superar sua atual situação e sair da rua".


Thiago leva uma pilha de refeições quentinhas para entregar numa noite gelada. Além da comida e dos livros, a Ronda da Fraternidade preocupa-se em levar atenção, cuidado, e um bom bate-papo aos seus amigos fraternos.


Leticia Fontoura é a idealizadora da Ronda da Fraternidade. Ela também realiza as atividades de incentivo à leitura com a Biblioteca Itinerante Estrela do Saber na Morada dos Carvalhos em Gravataí, e iniciou o Leitura no Varal. Os três projetos oferecem livros livres para as pessoas, e fazem uma aproximação entre os leitores e a leitura. Leticia também faz parte do G-MÃO - Grupo de Mãos em Ação, que já é bem conhecido dos leitores do blog Bibliotecas do Brasil. Relembre a nossa viagem à Porto Alegre e a visita ao G-MÃO.


Os poemas de Quintana são bons a qualquer hora e devem ser acessíveis à todas as pessoas.



Os bastidores da Ronda da Fraternidade.

Em cada edição Leticia e sua mãe Magda preparam pratos diferentes para levar aos moradores de rua. Todos os ingredientes são doados por pessoas que conhecem o trabalho da Leticia pelo Facebook, parentes, amigos, pessoas que se conscientizaram da importância da doação e da preocupação com o próximo.


A Ronda da Fraternidade é uma inicitiva voluntária, espontânea e que precisa da ajuda de pessoas solidárias à ação para continuar suas atividades. As doações são muito importantes para que novas Rondas sejam realizadas.


Para colaborar com a Ronda da Fraternidade
Acesse o Facebook e dê um curtir: https://www.facebook.com/rondadafraternidade
Email da Leticia: titchalua@terra.com.br
Doações: a Ronda da Fraternidade necessita de pacotes de bolachas doces e salgadas, chocolates e guloseimas, pó de café, chá, sucos, arroz, feijão, achocolatados, molhos de tomate, maionese,
marmitas de isopor, copos de isopor e talheres de plástico.
Livros de literatura, poesia e contos em boas condições de leitura.
Agasalhos e roupas em boas condições de uso: não podem estar rasgados, nem faltando zíperes ou botões. As roupas precisam estar limpas, sem odor de guardadas, pois serão imediatamente doadas aos moradores de rua. Meias e roupas íntimas novas. Sapatos e tênis em boas condições de uso. Produtos de higiene e limpeza pessoal.

Daniele Carneiro - Bibliotecas do Brasil
contato@bibliotecasdobrasil.com
Arte: Juliano Rocha
Fotos: Ronda da Fraternidade

Leia mais:

VocÊ pode gostar também

1 comentários

  1. Muito lindo o trabalho deles, me emocionou. Ainda vou me engajar em um trabalho desse tipo aqui no RJ.

    ResponderExcluir

Subscribe