A poesia contra a violência do poeta Sérgio Vaz

24.8.14

O uso do Facebook com toda a capacidade de um poeta, permite que os usuários da rede reajam à poesia, curtam, compartilhem, e façam com que ela se perpetue em inúmeras casas, lugares e pessoas. A forma como o poeta Sérgio Vaz combina poesia e fotografias torna o seu Facebook uma página especial, onde nós aqui do blog Bibliotecas do Brasil particularmente queremos estar, e visitamos sempre. A forma como ele se comunica desperta sentimentos especiais e  instantâneos que são liberados através da beleza das palavras, da indignação, e suavidade que encontramos em muitas de suas postagens. Ele consegue dar voz para quem está na periferia. Ao invés de usar simples legendas, cada post de Sérgio Vaz são publicados para inspirar.


POESIA SEDUZ CRIANÇAS NA FAVELA DE PARAISÓPOLIS

Atenção, a coisa está feia, a Poesia não está respeitando nem as crianças, nem a idade, nem nada. Está passando o rôdo geral. (rsrs)
Conforme testemunhas, as crianças estavam passando distraídas, quando de repente a Poesia apareceu bem na frente delas oferendo poemas suspeitos e palavras como "Felicidade, cotidianos e migalhas".
Pior que as crianças estão gostando.
A Poesia está lá encostada no muro seduzindo a criançada, sem que seja molestada por ninguém, por nenhuma autoridade, ou sei lá o que.
Quem poderia imaginar a Poesia que era toda certinha, agora se oferecendo nos becos e vielas...
Será que a academia está sabendo dessa barbaridade?

Direto das ruas,
Sergio Vaz
Jornal #poesianosmuros



NA FUNDAÇÃO CASA...

- Quem gosta de poesia?
-Ninguém senhor.
Aí recitei Negro drama dos Racionais.
- Senhor, isso é poesia?
-É.
-Então nóis gosta.
É isso. Todo mundo gosta de poesia.
Só não sabe que gosta.

Sergio Vaz


SAIDINHA POÉTICA
Poesia rouba atenção de aposentado.

O senhor tinha acabado de sair de casa e deu de cara com uma Poesia armada de palavras até a boca.
Com o Poema apontado para seus olhos, entregou toda atenção que tinha, e alguns suspiros que tinha economizado durante toda uma vida.
Ele passa bem, mas diante do susto acabou tendo um enfarte no marasmo do miocárdio.

Direto das ruas,

Sergio Vaz
#poesianosmuros


POESIA ATACA MOLEQUE EM PLENA LUZ DO DIA

Tô nem aí, quero que essa molecada se dane, quem mandou desprezar e Poesia todo esse tempo. Agora ela está revoltada.

KKKKKKKKKKKKKKKK

sergio vaz


A POESIA INVADIU AS ESCOLAS!

Que ninguém me diga que os jovens não gostam de ler.
Eles gostam, só não sabem que gostam.
Meu trabalho, se é que isso pode ser chamado de trabalho, é lembra-los.

Sergio Vaz
*Escola Reverendo Denoel Taboão da Serra


Fotos e poesias: Poeta Sérgio Vaz
Daniele Carneiro - Bibliotecas do Brasil
contato@bibliotecasdobrasil.com

Leia mais:

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe