Biblioteca da Casa Kozák, abandonada e esquecida

3.9.13

Casa Kozák, biblioteca fechada e abandonada no bairro Uberaba em Curitiba

A Casa Kozák foi fechada em 2011 e condenada ao limbo. No local funcionava uma biblioteca, a única aberta ao público no bairro Uberaba em Curitiba. Nos fundos dessa casa tem um jipe que pertenceu ao etnólogo Vladimir Kozák, o automóvel foi corroído pela ferrugem, acumulou uma água parada e foi engolido pelo mato. E vai ficar lá até colocarem a casa abaixo, como fizeram com uma frondosa castanheira na última vez que devolvi um livro no local, por coincidência, no dia do fechamento da biblioteca. Era um exemplar do João Antônio de "Malagueta, Perus e Bacanaço" que infelizmente não pude renovar. A pessoa que me atendeu disse que se eu quisesse continuar lendo aquele livro, que procurasse a Casa da Leitura Nair de Macedo dali um mês, pois os livros seriam transferidos para lá, ou para a Fundação Cultural, não sabia ao certo o que me informar. A expressão em seu rosto era de perda pelo fechamento da biblioteca e pela estupidez da derrubada da árvore. O próximo livro que eu queria emprestar era "Cenas da Vida na Aldeia" de Amos Oz. Nesse dia eu soube ali mesmo que uma solicitação fora feita por um(a) funcionário(a) e a prefeitura deu a autorização para colocarem abaixo a castanheira, porque alguns vizinhos reclamaram que as folhas da árvore sujavam suas calçadas. Muito mais que o abandono físico é o abandono da memória da história do Paraná, e dessa pessoa, o Vladimir Kozák, que foi tão importante para a história do nosso estado. Um absurdo o descaso que se permite acontecer com o patrimônio histórico e cultural em Curitiba.


O texto abaixo foi coletado no Facebook Vladimir Kozák, sem identificação do autor(a).

Casa de Cultura Vladimir Kozák
 A casa de Kozák, mandada construir em estilo tcheco pelo próprio pesquisador, localiza-se na Vila São Paulo, na Rua Padre Júlio Saavedra, n° 588, tornou-se um Centro de Cultura em 1988. Com dois andares, o térreo é dividido em uma sala-cozinha, dois quartos, sendo o menor deles reservado a Vladimir, e um banheiro embaixo da escada. No andar de cima, uma única peça utilizada como ateliê. Nos fundos, um vasto quintal com diversas árvores e um carro enferrujado dominado pela vegetação.
Frequentei este local desde meus 10 anos de idade, hoje tenho 19. Era o meu lugar favorito no mundo! No segundo semestre de 2011, a Casa Kozák foi fechada por problemas de infraestrutura. Quando chovia, estantes eram arrastadas para um lado, evitando-se assim que os livros fossem danificados. Depois de um tempo, não havia mais livros no andar de cima, somente no térreo. Motivo: a caixa d’água estava caindo em um dos lados da casa, oferecendo risco para a conservação do acervo.
Portas e janelas fechadas. Por desleixo dos responsáveis, uma comunidade ficou sem sua biblioteca. Quando Kozák morreu, sua casa ficou uma década fechada antes de ser restaurada. Atualmente, a cada dia que passa, o valor necessário para sua manutenção aumenta a cada dia. Só espero que não seja necessário aguardar mais 10 anos para que ela reabra... Sua biblioteca disponibilizava livros didáticos e de literatura, contando com o auxílio de dois simpáticos bibliotecários. Ponto de encontro de crianças que vinham escutar histórias e de adolescentes que vinham fazer pesquisas e até gravar vídeos, funcionava de segunda à sexta, das 9h às 12h, e das 14h às 18h. 

Leia mais:



Texto e foto: Daniele Carneiro
Arte: Juliano Rocha
contato@bibliotecasdobrasil.com

VocÊ pode gostar também

1 comentários

  1. Casa Kozák aqui perto de casa, orgulho do nosso bairro, perdeu-se!

    ResponderExcluir

Subscribe