Robin Williams e a depressão

13.10.14


Nesse último agosto fiquei sabendo do suicídio do comediante Robin Williams, lembro que a notícia de sua morte me causou um grande impacto, pois a sua pessoa em entrevistas e quando atuava, demonstrava uma grande euforia e alegria. Mas a tristeza profunda também escolhe as mais sorridentes das almas.
Após sua morte pesquisei sobre o que poderia ter levado um comediante a decidir que a vida perdeu o sentido, ou ainda, que a dor de acordar era maior que a tristeza do eterno dormir. Fiquei sabendo que ele conviveu a vida inteira com a depressão e junto com ela veio o excesso de drogas e bebida. Williams precisou ser internado para a reabilitação algumas vezes mas conseguiu manter a sobriedade durante mais de trinta anos, tendo uma recaída no começo dos anos 2000, mas manteve-se longe daquilo que só exacerbava sua tristeza após uma breve euforia.

Continue a leitura do texto sobre Robins Williams e a depressão na nossa newsletter Bibliotecas do Brasil Inbox #26, que foi enviada no último domingo. É só fazer a sua assinatura nesse link http://eepurl.com/R2rGf que você ganhará de presente 25 edições de nossa newsletter, além disso receberá toda semana a nova edição que enviamos todas as quartas-feiras.

Texto e arte: Juliano Rocha
Foto: Charles Haynes

Leia mais:

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe