A perpetuação do cinza nas cidades brasileiras

4.6.14


Mais uma vez governos tentam padronizar aquilo que pode ser visto por pessoas que andam pela cidade, apagaram um dos mais importantes graffitis de São Paulo ontem. A obra "Canibais" do artista Nunca amanheceu toda cinza, enquanto isso, o caminho até o estádio Itaquerão possui graffiti feito sob encomenda pela prefeitura, mas com um porém BEM grande: só pode ser pintado o tema proposto e com regras bem específicas, tolhendo a liberdade criativa e principalmente a crítica que normalmente encontra-se presente na arte de rua. A expressão livre de artistas contemporâneos é apagada e mais uma vez vemos um atraso cultural sem tamanho de prefeituras e governos estaduais.
Abaixo seguem as palavras do artista Nunca:

Olá,
Venho, através deste comunicado, solicitar aos canais de comunicação um auxílio em informar a população que por conta da Copa do mundo, a Av. 23 de maio, na cidade de São Paulo, esta sendo completamente pintada de cinza pela prefeitura.
E por mais uma vez um painel que fiz e que faz parte da história da street art paulista foi apagado nessa madrugada pra dar lugar a um mural cinza. O mural que pintei dos "Canibais" em 2005 foi usado como referência - não só do meu trabalho mas da criação de arte urbana na cidade de São Paulo e no Brasil e da criação e desenvolvimento de um estilo autentico, paulistano e brasileiro que serviu para novos artistas do mesmo seguimento .
O trabalho foi publicado no livro "Street Art, The Graffiti Revolution" de Cedar Lewinsohn na ocasião da exposição "Street Art'' na própria Tate Modern. Exposição essa que foi um marco pra esse gênero artístico por conta de um dos 3 maiores museus do mundo realizar uma exposição do genero. No livro "Graffiti Brasil" da editora inglesa Thames and Hudson esse trabalho foi publicado como referencia de criação artística urbana legitimamente brasileira e sobre seu conteúdo que lida com questões dos moradores de uma grande cidade como São Paulo e a competição diária que enfrentamos na sobrevivência em um cidade violenta e desumana.
Mesmo com todo o reconhecimento que o trabalho teve fora do pais, sendo apresentado como um marco pra arte urbana em São Paulo e pra street art mundial, mais uma vez a prefeitura, e o atual governo, que se diz apoiador de expressões artísticas, desconsidera esse presente para a cidade, e destrói um patrimônio da cultura contemporânea brasileira.
Gostaria de tornar essa informação pública. Qual o seu interesse em publicar uma matéria sobre o assunto no seu meio de comunicação?
Estou a total disposição pra esclarecer qualquer duvida.
Att. Nunca

Para maiores informações, contatar produtora do artista:
Vera Santana
daterracultural@gmail.com

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe