Livros Livres na pracinha da Escola Municipal Lapa, Boqueirão

4.12.13


Nossa primeira parada para deixar livros livres foi nessa pracinha que fica localizada entre as ruas Bartolomeu Lourenço de Gusmão e Av. Ns. da Paz, ao lado da Escola Municipal Lapa no bairro Boqueirão, em Curitiba. Escolhemos essa pracinha para deixar livros livres devido a grande circulação de pessoas. O sol estava fortíssimo e um céu azul incrível.


Na pracinha vimos vários meninos jogando bola, mas como é possível observar na foto, o campo estava com água parada, o que atrapalha muito a brincadeira. Quando chove, 80% do campo fica coberto de água, e aí não tem jogo.

Academia ao ar livre. Foi aí que deixamos os primeiros exemplares da nossa ação de livros livres no Boqueirão. A ideia é que as pessoas encontrem os livros e levem para casa para ler, e depois se assim desejarem, que passem os livros adiante, para novos leitores.


No muro da Escola Municipal Lapa está escrito assim: "Por amor a educação não piche". Por amor à educação dos meninos e das meninas do bairro Boqueirão, o ideal seria que o bairro tivesse oficinas gratuitas de graffiti com acesso à tinta, material de pintura e muro para pintar para que as crianças e adolescentes aprendessem sobre a arte urbana, desenvolvessem técnicas de graffiti e também tivessem um local para se expressar artisticamente, além de poder tacar tinta na parede sem serem tachados de marginais e deixar os muros dos colégios muito mais bonitos e vivos.


Deixamos alguns livros dessa coleção muito bacana chamada "Crianças Famosas" que apresenta o perfil de vários compositores e pintores que marcaram a história da humanidade que recebemos de doação. Como já levamos alguns desses exemplares para as crianças das escolas rurais do Anhaia em eventos que realizamos com a Biblioteca Comunitária do Sítio Vanessa, os exemplares repetidos usamos na ação Livros Livres no Boqueirão.

O lugar parece bem gostoso, mas tem um excessivo movimento de caminhões em volta da praça, o que torna o local perigoso.

A ação Livros Livres no Boqueirão tem como objetivo a partilha de livros, além de criar uma oportunidade para melhorar o dia-a-dia das pessoas que moram e trabalham no bairro, trazer uma atividade cultural diferente para a região e quem sabe influenciar uma mudança.


É triste ler as notícias sobre o bairro, esporádicas e em grande parte sobre problemas de infraestrutura, segurança e criminalidade. Nada relacionado à cultura, às atividades artísticas e à leitura. É importante que os moradores e trabalhadores que frequentam o Boqueirão tenham uma nova percepção cultural, que se aproximem dos livros sem a necessidade de locomover-se grandes distâncias até outros bairros para emprestá-los, para frequentar exposições, ir ao cinema, ao teatro e outras manifestações artísticas. A cultura precisa ser trazida ao bairro e não ser apenas vivenciada fora dele. Mas para isso é preciso uma nova mentalidade, as pessoas precisam saber que são merecedoras de cultura em seus bairros.


O Boqueirão é um dos maiores de Curitiba e um dos mais populosos, mas tem grandes contrastes, sendo que em algumas áreas há praças e espaços de lazer onde as pessoas podem fazer atividades, e em outras regiões há uma escassez de espaços físicos, onde atividades culturais possam ser realizadas para crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos sem a necessidade de pegar ônibus ou locomover-se por grandes distâncias.


Todos os livros foram carimbados com a arte da iniciativa “Leia, Empreste ou Devolva” do site Bibliotecas do Brasil, e quem encontrá-los poderá levá-los para casa, ler e, se quiser, fazê-los circular novamente no Boqueirão ou qualquer outro bairro. O importante é que os livros circulem nas mãos de novos leitores.


Os moradores e trabalhadores do bairro também poderão participar da ação de incentivo à leitura e a participação é simples, para isso basta seguir essas orientações:

  1. Escolha livros que tenha em casa e que estejam esquecidos nas suas estantes, prateleiras e gavetas, aqueles que não serão mais lidos;
  2. Escolha um local público de sua preferência ou onde você acha que seria legal uma pessoa encontrá-lo;
  3. Deixe o livro ali;
  4. Em dia de chuva escolha locais protegidos como mesas e cadeiras de restaurantes, lanchonetes, sorveterias, cafés, áreas de convivência em condomínios ou empresas e pontos de ônibus;
  5. Sugestões de lugares públicos para deixar seus livros: padarias, sorveterias, barzinhos, nos bancos das pracinhas e restaurantes, carrinhos de mercado ou onde você achar melhor. Dessa forma outra pessoa poderá encontrar o livro para ler, emprestar e passar adiante. 

Durante a semana escolheremos mais locais no bairro Boqueirão para deixar livros livres. Acompanhe em nosso blog.


Leia mais:



Daniele Carneiro e Juliano Rocha
contato@bibliotecasdobrasil.com

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe