Projeto Ler para a Vida reúne leitura e futebol em Carapicuíba/SP

11.8.13


No terceiro ano de faculdade, Alan da Silva Nogueira, aluno do 6 ° semestre do curso de História e bolsista do PROUNI da Universidade Nove de Julho, em Carapicuíba/SP, entrou em contato com multiculturalismo. “Basicamente é o educador conhecer os seus alunos, o que implica em saber o que eles gostam de música, esporte, seus ídolos, seus ideais, etc. Conhecendo profundamente seus alunos, o professor pode aplicar melhor os conteúdos a serem trabalhados, ou seja, mais facilmente podemos convencer alguém a vir pro nosso lado. Foi no terceiro ano de faculdade que eu conheci essa tendência, mas sem saber eu já a aplicava em um projeto social que idealizei. Não sou professor, ainda não me formei, mas antes de entrar na faculdade eu já entendia que não é preciso um diploma para que tentemos ajudar o próximo através da educação”.

Alan observava a movimentação em sua rua, e notou que os vizinhos se incomodavam com o barulho de alguns meninos jogando bola. Então decidiu levá-los aos finais de semana para jogar em um lugar adequado. Assim começaram os encontros, e em menos de um mês, Alan já levava vinte crianças aos finais de semana para treinar. “Eu de fato não sei muita coisa de futebol, mas tinha vontade de através do esporte levá-los à leitura, um hábito que adquiri aos quinze anos e que até hoje, aos vinte anos ainda cultivo e defendo”.

O time Literário montado por Alan e pelos meninos do bairro

Assim, o estudante de História organizou grupos de leitura e fez a leitura de vários contos junto com as crianças.  Ele também é dono do Sebo 1977, loja de livros usados na cidade de Carapicuíba em São Paulo, e passou a desenvolver o projeto social que incentiva a leitura através da prática de futebol. O projeto Ler Para a Vida funciona da seguinte forma: “Comecei por volta de 2011, com quatro crianças. Hoje temos um time de futebol, aonde os mais dedicados têm mais oportunidade de jogar. Sendo assim não adianta ser bom de bola, tem que ser bom de leitura. Acontece que as crianças daqui viraram minhas amigas e eu, como estudante de História, vi que existia uma possibilidade da criação de um projeto social. Então idealizei e criei o projeto Ler Para a Vida, que de inicio só exigia leitura. Depois tive uma ideia que fez o projeto crescer mais ainda: futebol. Agora temos grupos de leitura e aos domingos como recompensa levamos a garotada para jogar bola. São cerca de 14 meninos moradores do Jardim Angélica de 11 a 15 anos".



As dificuldade de fazer o projeto sem contar com apoio surgiram ao longo do tempo: "Não temos dinheiro para comprar bolas, apitos, uniformes, além de novos livros para o grupo de leitura. Por isso, pensei em pedir doações de livros e reverter o dinheiro da venda deles para tudo que precisamos”. Seu principal objetivo agora para dar uma retomada de fôlego ao projeto é encontrar voluntários para continuar a luta. O Ler Para a Vida sobrevive de doações de livros, que são reutilizados nas rodas de leitura ou vendidos e os livros infantis são distribuídos gratuitamente para as crianças das comunidades carentes da região.


O Alan já ajudou os meninos do bairro doando materiais escolares e jogos de xadrez. Quem quiser colaborar com material escolar como canetas, lápis, giz de cera, cadernos, canetinhas e jogos de tabuleiro, etc, e  também com materiais esportivos relacionados ao mundo do futebol, pode entrar em contato direto com o Alan, para ajudá-lo a dar continuidade às atividades educativas e recreativas no Jardim Angélica.


Quem quiser enviar doações de livros, material escolar e esportivo o endereço é o seguinte: Sebo 1977 - Rua Abelardo Gurjão Cotrin, nº 501,  CEP: 06365-600 Carapicuíba-SP / Email: alanbradaforte@hotmail.com
Facebook do Sebo 1977: https://www.facebook.com/pages/Sebo-1977/193155317431138
Facebook do Alan: https://www.facebook.com/alan.d.nogueira

Leia mais:

Daniele Carneiro - Bibliotecas do Brasil
contato@bibliotecasdobrasil.com
Fotos: Alan da Silva Nogueira

VocÊ pode gostar também

1 comentários

  1. Parabéns, Alan...fico muito contente por pessoas como vc, ser nosso companheiro de classe. Parabéns pela iniciativa. Super apoio!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Subscribe