Machorra Edições Piratas - Publicações independentes lésbicas

7.11.20



Que maravilha encontrar no Instagram essa preciosidade, a Machorra Edições Piratas de Curitiba/PR. Criada por Ísis Lemes, a Machorra é a mais recente editora independente, artesanal, cartonera, zineira e revolucionária como a própria criadora conta:

"A Machorra Edições Piratas surge do impulso de deixar fluir a arte da forma que ela chega, ecoando a cultura anarkapunk do faça sem saber, do tesão por cultura e escrita sapatão nas suas mais variadas formas. A partir de escritos, traduções, colagens, desenho e pintura, a feitura das publicações vem dos usos das mãos e dos dedos de machorras em todas as suas possibilidades de ação. Viva a autonomia, a pirataria e vida longa às sapatão!"


"Sem deuses, sem mestres, sem pátrias, sem patrões
Queimar bandeiras, incendiar & causar maremotos" 
— Machorra Edições Piratas | Ísis Lemes

Ísis é lésbica, militante, zineira, pesquisadora e tradudora autônoma, formada em Filosofia, ela também é bibliotecária e trabalhadora terceirizada em uma biblioteca pública.


Em seus posts no Instagram, Ísis nos leva a conhecer o universo da Machorra Edições:

"Fazer livros é construir universos. Os processos de fazer/pensar a Machorra Edições dizem muito sobre os meus processos de autonomia e de afirmação enquanto sapatão pesquisadora, artista e tradutora, de me afirmar neste lugar que às vezes me parece tão distante e impossível. Tem sido sobre me recolher pra deixar nascer e queimar dentro de mim as transformações. Eu, que tenho muitos ares nesse mapa astral, tô sempre sendo levada pelos ventos e em movimento. Quando começo a pintar não tenho nada em mente, as coisas simplesmente surgem a partir das dedadas com as tintas, é quase como se elas me guiassem e me mostrassem coisas. É sobre me permitir que elas me guiem. 
Os processos de fazer livros cartoneros artesanais, pintados à mão, são muito bonitos. São meus dedos que estão ali, eu pinto sem pincel, pinto com minha corpa, meus dedos e minhas mãos. As traduções que faço seguem o mesmo caminho: são meses ali gestionando aquele texto dentro de mim até finalmente parir".


A primeira publicação da Machorra Edições é "Sapatão: Touro Indomável", uma cartonera (livros feitos com capas de papelão) com a tradução de um capítulo do livro "Female Masculinity" de Jack Halberstam. Neste capítulo Halberstam nos convida a pensar sobre masculinidades não-hegemônicas através do seu conceito de "masculinidade feminina". 


Ísis escreveu em um dos seus posts no Instagram que...

"A cartonera 'Sapatão: Touro Indomável' é inteira artesanal, construída em casa, numerada, ilustrada e traduzida por mãos de machorras. Cada livro tem uma capa diferente pintada à mão em fricções lesboerotikas no papelão reciclado. É dedicada à todas as fanchonas e caminhoneras dessa BR. São poucos exemplares disponíveis. Fazer do lixo do capital o nosso objeto de subversão".



Fazer arte sem técnica, escrever e traduzir sem diploma

A Machorra Edições faz livros pintados com as mãos em movimentos livres e caóticos. A Machorra é sobre experimentações, sobre pintar e desenhar sem técnicas, sobre escrever e traduzir sem diploma, é sobre fazer sem saber. Ísis aprofunda essa ideia:


"Todes nós podemos e sabemos fazer arte, não precisamos ser grandes artistas, podemos ser artistes fracassades. E só sobre deixar vir, é também sobre tentar e falhar. Eu venho da cultura do faça sem saber, faça você mesma. Não tem material, o que eu vou fazer? Eu vou fazer o material! Se um livro que eu quero ler e estudar não tem tradução, como que eu faço? Traduzo, vou traduzir. É assim que eu vou fazer. Queremos discutir um filme e não tem legenda? Vamos fazer a legenda. Não sei mexer no editor de legenda? Aprendo a mexer". 


"A sociedade diz de diversas formas para as meninas que elas devem aceitar e acatar a feminilidade abrindo mão de esportes e de um comportamento ativo em geral. Quando eu olho pra trás e vejo todas as limitações que ser uma adolescente mulher me impôs, eu sinto um tipo de raiva, e essa raiva vem do conhecimento que eu tenho agora sobre o sistema de gêneros binários e suas prescrições sem sentido".  — Jack Halberstam

Poesia da Ísis Lemes publicada no Instagram da Machorra Edições: "não esquecer das coisas que fervem e me mantem viva / lembrar sempre da fogueira que surge no pincel junto as tintas que brilham"


Faça você mesma por conta própria com autonomia

Uma das características mais impactantes do trabalho da Ísis com a Machorra Edições Piratas e que eu mais amei, é a força da expressão do trabalho individual, o respeito pela arte solo, a dignidade de obras feitas à mão em casa, durante um período bastante crítico, a pandemia de coronavírus que toda a humanidade atualmente está enfrentando. Respeitando as individualidades de cada pessoa, nem sempre o trabalho coletivo ou o trabalho em grupo é ideal para cada realidade. Essas realidades podem ser diferentes, mas precisam ser tratadas com todo o respeito, pois elas dão sentido à experiência de cada pessoa como única. Esse também é um momento de reencontro com nós mesmas, sem a presença muitas vezes sufocante de tantas pessoas, ruídos e opiniões ao redor. Sobre essa questão da criação como artista solo e da produção criativa individual ciente de suas próprias necessidades pessoais, Ísis comenta:


"Eu tô ligada  o que é sentir dissidente até nos meios que seriam os nossos né? Esse movimento de fazer a Machorra tem a ver com isso, com eu ter precisado criar algo só meu pra reinvidicar e encontrar com a minha estética própria e fazer o que eu queria, porque eu estava cansada de fazer coisas coletivas. Quando pensei na editora eu tinha bem em foco que seria um projeto meu, feito do meu jeito com autonomia total"

E a percepção do que é pessoal e cultural para uma pessoa, expressada em seu momento íntimo de criatividade vai ser impactante na coletividade quando colocada para circular através de livros cartoneras e zines. Eu tenho certeza de que muitas mulheres vão começar a fazer seus trabalhos autorais depois de ler esse texto. É o que mais desejamos. Eu me senti muito impactada pelas palavras da Ísis e como ela apresenta seu trabalho para o público. É um trabalho muito bonito e relevante para aprofundar as nossas perspectivas em relação às cartoneras. 

Machorra Edições Piratas | Curitiba | Brasil - Siga no Instagram >> @machorraedicoes <<
Informações: Para comprar as cartoneras e zines da Ísis Lemes entre em contato através do Instagram. No momento a Ísis está disponibilizando a publicação 'Sapatão: Touro Indomável' em zines costurados à mão, mas em breve ela fará uma nova edição de cartoneras >> @machorraedicoes <<
Contato: iz.lemes@gmail.com

Fotos e informações: Ísis Lemes - Machorra Edições Piratas
Matéria: Dani Carneiro - Magnolia Cartonera



Cartoneras Populares

Estou dando continuidade ao projeto 'Cartoneras Populares' iniciativa multicultural da Magnolia Cartonera e do Blog Bibliotecas do Brasil para incentivar o conhecimento e a popularização da arte cartonera em todo o país, feita através de práticas cartoneras acessíveis, financeiramente viáveis, que dão poder às subjetividades de cada pessoa e principalmente, não elitistas. Essa iniciativa teve início em dezembro de 2019 mas por causa de várias questões pessoais enfrentadas durante a pandemia, após a publicação de várias matérias em 2020 precisamos fazer uma pausa. 

O projeto 'Cartoneras Populares' é uma extensão natural do trabalho que começamos a desenvolver com a publicação do livro artesanal "Sobre Livros Cartoneros", lançado em agosto de 2019 para popularizar as práticas de confecção dos livros confeccionados com capas de papelão - as cartoneras. 'Cartoneras Populares' é também uma iniciativa para ampliar o conhecimento do público sobre as técnicas artesanais de como criar livros cartonera, como desenvolver e confeccionar livros com capas d epapelão dentro de um orçamento que acompanhe a sua realidade e condições financeiras.

Autoria de mulheres cartoneras

Através da publicação de uma série de artigos, partilha de saberes e aprendizados à respeito das publicações cartoneras e através das experiências com diversas pessoas, editoras e coletivos que se relacionam com as nossas ideias, nós queremos incentivar, instigar e impulsionar que mais mulheres comecem à se dedicar à publicação independente e à autoria de textos próprios. Essa é a nossa iniciativa para ampliar o conhecimento da população brasileira sobre o trabalho das mulheres, artistas, artesãs, cartoneras, escritoras, editoras, organizadoras, poetas, educadoras e bibliotecárias que estão se dedicando às várias vertentes de produção de livros cartoneros autopublicados. Queremos incentivar que mais mulheres entrem na publicação independente e possam gerar sua renda própria com suas artes e escrita. Queremos que mais mulheres possam criar, escrever, produzir, editar e ilustrar livros por conta própria. Mas o que mais desejamos e estamos trabalhando para isso com o projeto 'Cartoneras Populares' é que as mulheres possam ter acesso às ferramentas, técnicas e conhecimento práticos para conseguirem aprender a publicar seus livros de maneira independente.

Apoie o nosso trabalho independente, compre os ebooks da Magnolia Cartonera:



Para saber sobre a iniciativa 'Cartoneras Populares" leia os seguintes posts:

1. Cartoneras Populares - Popularização dos livros cartoneros no Brasil4. Bibliotecária realiza Oficina Cartonera no Vale do Juruá, Amazônia Acreana
- Acompanhe a Magnolia Cartonera no Instagram, é lá que divulgamos as nossas novidades em primeira mão. 
- Inscreva-se em nossa Newsletter Expresso para saber sobre os nossos próximos lançamentos.

Texto: Dani Carneiro | Arte: Juliano Rocha
Magnolia Cartonera | Blog Bibliotecas do Brasil

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe