Livros Livres na Rodoviária - Conheça os projetos Geloteca e Viagem do Livro de Guaratuba

21.12.17

Geloteca de Guaratuba (18/12/2017)


Viajar é uma excelente oportunidade de entrarmos em contato com culturas e realidades diferentes da nossa. Como leitoras e leitores ativistas, viajantes e pessoas curiosas, temos interesse em conhecer e participar do maior número possível de bibliotecas, espaços culturais e projetos de incentivo à leitura, não é mesmo? Nós temos certeza de que se você gosta de projetos de incentivo à leitura assim como gostamos, está sempre de olhos atentos por aí, para encontrar uma bibliotequinha livre ou uma ação de livros livres disponível.
Todas nós, pessoas que são grandes fãs de livros e que se dedicam à leitura com prazer, gostamos de entrar em contato com realidades culturais diferentes, e conhecer bibliotecas, projetos de incentivo à leitura e iniciativas que refletem nossos sonhos, valores e filosofia de vida. Encontrar e conhecer novas bibliotecas comunitárias e ações de livros livres, é passar por uma maravilhosa sensação de que por perto tem pessoas que gostam de livros e de leitura tanto quanto nós, e que conversas enriquecedoras sobre novos projetos poderão surgir.

Geloteca de Guaratuba: iniciativa para partilhar livros é uma solução prática para deixá-los disponíveis aos futuros leitores, mas agora precisa de apoio da comunidade para mantê-la com bons livros em circulação

Viajar e ter a companhia de uma boa leitura durante o caminho para acompanhar a visão das lindas paisagens é maravilhoso. Quando há um congestionamento e o que resta aos viajantes é esperar até o movimento fluir, é essencial ter a companhia de um livro. Em uma recente viagem para Guaratuba, cidade do litoral do Paraná, encontramos em atividade em sua pequena rodoviária, algumas iniciativas que têm como principal objetivo colocar os livros para circular de maneira livre e sem burocracia nas mãos de viajantes. Mas elas precisam de um empurrãozinho e apoio da comunidade para se estabelecer e ter continuidade. 
As cidades litorâneas são perfeitas para começar a desenvolver projetos de incentivo à leitura, já que elas costumam aumentar muito em número de habitantes com a chegada dos visitantes na temporada de verão. Que excelente momento para realizar ações de incentivo à leitura, projetos literários e montar bibliotecas livres em espaços públicos e com grande circulação de pessoas. Conheça agora as iniciativas que registramos por lá:

Geloteca Biblioteca Comunitária


A Geloteca tem uma localização estratégica na área de embarque na rodoviária de Guaratuba


A Geloteca é uma geladeira antiga que está sendo reutilizada como uma minibiblioteca livre. Pintada no estilo zebrinha, está pronta para ser conhecida e fortalecida pela comunidade de leitoras, leitores e pessoas interessadas que passam pelo terminal rodoviário de Guaratuba. Ela fica estrategicamente posicionada entre 2 lanchonetes, a área de embarque e uma sala de espera. O local tem bastante movimento de pessoas e é perfeito para ações de incentivo à leitura. As "geladeirotecas" ou "gelotecas" são populares por todo o Brasil e são uma forma simples e prática de montar bibliotecas livres e bibliotecas comunitárias para facilitar o encontro entre pessoas e livros. Já mostramos vários desses projetos ao longo dos 5 anos de história do blog Bibliotecas do Brasil, e dedicamos o livro "Ideias para Bibliotecas Livres - Um Manual Prático de Autogestão Independente" para partilhar ideias, dicas, orientações de organização, e diversos recursos, entre eles como realizar campanhas de arrecadação de livros e doações de forma consciente para quem se interessa por bibliotecas livres.

Mediação, organização e diálogo aberto com a comunidade leitora

Dentro da Geloteca há um cartaz com o seguinte recado:  "Este projeto 'Geloteca' biblioteca comunitária é um projeto social. Pedimos sua colaboração, traga livros, revistas e deixe dentro da 'Geloteca' para que outros usuários tenham a oportunidade de ler um livro ou folhear uma revista. Agradecemos e desejamos a você uma boa leitura".

As geladeirotecas são uma ideia genial de incentivar a leitura, fazer a circulação gratuita de livros novos e usados entre leitoras e leitores. Elas facilitam o acesso inclusive para as pessoas, que por inúmeros motivos não são estimuladas o suficiente para ler ou para frequentar bibliotecas públicas. Nossas vivências com comunidades leitoras no litoral e na Serra do Mar nos mostraram que existem muitas pessoas de todas as idades, desde crianças até pessoas idosas, que querem ler, que querem estar em contato com os livros, mas que têm o acesso dificultado, por falta de bibliotecas públicas, livrarias, sebos, bancas ou de encorajamento.
Sem mediação, organização e constantes conversas com a comunidade que será diretamente integrada pela iniciativa, ou orientações bastante específicas, infelizmente, o que ocorre com muitas das bibliotecas livres montadas em espaços públicos, é que algumas pessoas não compreendem que tipo de material partilhar. A geloteca acaba virando um depósito de material impresso inutilizável, que não serve para a leitura literária por prazer, conhecimento ou diversão. Sem uma constante campanha de conscientização das pessoas sobre quais materiais impressos são úteis, e quais podem ser descartados tanto para reciclagem, quanto para o lixo orgânico de vez, a geladeira vira uma extensão das cestas de lixo. É importante que as pessoas que se sentem apaixonadas pelo mundo dos livros e da leitura, e que estão interessadas em doar livros para projetos de incentivo à leitura usem o bom senso, e se conscientizem sobre o que é um livro em excelentes condições de leitura, que pode ser repassado imediatamente para novas leitoras e leitores e o que deve ser encaminhado para a reciclagem.

Cartaz que fica dentro da Geloteca do Terminal Rodoviário de Guaratuba

Dentro da Geloteca da rodoviária de Guaratuba, os únicos materiais disponíveis eram revistas semanais muito velhas, sujas, que já tinham sido molhadas, que estavam amassadas e meio gordurosas, publicações sem a menor condição de manuseio e muito menos de leitura. O resto do material eram revistinhas, panfletos e todo tipo de propaganda religiosa proselitista, sem o menor apelo literário, e vários dvds evangélicos repetidos e descartados no lugar errado.
A geladeira montada como uma biblioteca comunitária livre, precisa de mediação eventual para que as pessoas compreendam as orientações de uso. Organizar as doações é importante para manter o material que deveria ser encaminhado separado das boas doações de livros e materiais impressos. E uma forte conscientização da comunidade, feita através dos criadores do projeto, ou pessoas envolvidas na iniciativa, para que ela não acabe virando uma grande lixeira, local de descarte de material evangélico e revistas semanais em estado deplorável. É importante sempre partilhar as orientações de uso com detalhes práticos sobre as doações, seja através de cartazes colados na própria geladeiroteca, ou através da eventual presença dos organizadores do projeto, para conversar com as pessoas, para apresentar a biblioteca livre para a comunidade, além de explicar para elas quais são os livros que se pretende partilhar.

Existe uma forte exploração dos segmentos mais vulneráveis da sociedade, que está enraizada em várias organizações religiosas e também partidárias, que praticam a apropriação de ideias populares e as desvirtuam para promover suas campanhas de conversão à força. Relembrando alguns pontos que podem ajudar bibliotecas livres:

1. Organizar as orientações de uso para melhor compreensão do público sobre quais livros podem ser partilhados
2. Mediar as doações diariamente retirando o material que não se encaixa com o propósito literário da biblioteca.
3. Manter um diálogo aberto com a comunidade leitora e com algumas pessoas que estejam interessadas na geladeirotecas.

Essas são algumas das formas que sugerimos, para que elas não virem ponto de distribuição de livros e material impresso com apelo religioso ou partidário, não solicitados e imposto às pessoas como propaganda. Assim, as pessoas que frequentam o local serão expostas somente aos livros de literatura e aos demais benefícios que uma biblioteca livre comunitária pode oferecer.  
Você pode enriquecer seus conhecimentos e se aprofundar ainda mais sobre geladeirotecas, minibibliotecas, bibliotecas livres e projetos de incentivo à leitura, com os livros "Ideias para Bibliotecas Livres" e "Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias", lançado pela Magnolia Cartonera e também em vários posts do blog Bibliotecas do Brasil. Utilize o blog como um banco de dados para aprofundar seus saberes, lendo nossos posts mais antigos. Nos livros nós passamos dicas, estratégias, sugestões e tutoriais sobre como manter uma biblioteca livre atuante, com livros bacanas de literatura, e como conquistar a participação ativa da comunidade leitora. Nos livros e zines ensinamos como manter bibliotecas e projetos de incentivo à leitura livres de proselitismo político partidário e religioso. Leia a matéria Bibliotecas Livres e Laicas sobre como proteger o seu projeto de incentivo à leitura do proselitismo religioso e político-partidário. 

Viagem do Livro - Leia e Passe Adiante



Encontramos também na rodoviária de Guaratuba uma biblioteca livre montada em uma estante para viajantes, visitantes, mochileiros, passageiros e qualquer pessoa que quiser emprestar um livro. O projeto se chama Viagem do Livro, e é uma parceria entre uma editora, duas empresas de ônibus e uma ponta de estoque de livros. A pessoa pode emprestar um livro em Guaratuba e devolver em qualquer ponto de desembarque da empresa de ônibus. Também pode doar livros se quiser. É muito legal a iniciativa e pode ser feita em terminais de ônibus e demais espaços de transporte. A minibiblioteca fica ao lado de um telefone público e bem em frente aos guichês de venda de passagens. Entre os livros disponíveis para empréstimo estavam títulos como "O Vermelho e o Negro" de Stendhal e "Seis Dramas" de Ibsen, além de livros  de literatura, biografias, poesia, livros de turismo, de folclore, História, livros infantis, livros sobre vida saudável e de autoajuda. Tomara que mais rodoviárias pelo Brasil adotem bibliotecas livres. 


Uma biblioteca livre em uma rodoviária tem a capacidade de atender pessoas de inúmeros lugares e origens de vida, e ser um incentivo cultural e literário para as pessoas que trabalham na rodoviária ou em locais próximos. Mas para que as bibliotecas livres cresçam, se desenvolvam e tenham continuidade, precisam de apoio da comunidade. Se você estiver viajando hoje para Guaratuba, aproveite para conhecer essas iniciativas, colabore com elas com uma doação, ou então, monte você também uma biblioteca livre. Nós te ajudamos.  

Texto e fotos: Daniele Carneiro, autora independente, editora do blog Bibliotecas do Brasil e co-criadora da Magnolia Cartonera. Apoie autoras e autores independentes, compre nossas criações na Loja Bibliotecas do BrasilContato: contato@bibliotecasdobrasil.com



Endereço do Terminal Rodoviário de Guaratuba: 
Av. Damião Botelho de Souza, S/N (esquina com a Rua Meneleu de Alameda Tôrres) - Centro, Guaratuba - PR | CEP: 83280-000 | Telefone: (41) 3442-8192.

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe