Mapa da Leitura - espaço coletivo de união e empoderamento para bibliotecas comunitárias

22.5.17



O Brasil vive um momento de muita abundância no campo do incentivo à leitura, através de ações e iniciativas independentes, populares e informais, ainda que o status quo diariamente toque na mesma tecla para afirmar o contrário. No blog Bibliotecas do Brasil temos mostrado há quase 5 anos as pessoas que estão com as mangas arregaçadas, empenhadas em se dedicar a incentivar a leitura nas mais diversas frentes. Elas criam espaços de cultura no próprio bairro, fazendo pequenas e grandes ações, pessoas que estão trabalhando como podem para partilhar livros em comunidades vulneráveis, nas cidades, em comércios, ou estão se dedicando a montar e manter bibliotecas comunitárias em áreas rurais, a fazer contação de histórias em escolas e ocupações, a criar relevantes projetos de encorajamento que proporcionem um maior contato com a leitura, a realizar ações concretas de mediação e de acesso aos livros e às bibliotecas. Essas pessoas que encontramos pelo caminho sabem que vivemos um período de abundância — mesmo enfrentando dificuldades.
Para mostrar a ainda mais pessoas que os livros e a leitura, e principalmente, que as bibliotecas e os projetos de incentivo atuantes têm um papel vital em nossas vidas, e que precisam ser valorizados pelo público, o grande desafio que nos deparamos é encontrar uma via de comunicação além da realidade dos bairros e comunidades onde essas iniciativas estão baseadas, e que possamos trocar ideias. Tanto os projetos de incentivo à leitura, quanto as pessoas que coordenam esses projetos e bibliotecas precisam se conhecer melhor, entrar em contato umas com as outras, mostrar e ampliar seus trabalhos e fazer circular as boas ideias. 
Para encontrar pessoas apoiadoras, simpatizantes e que sejam tão apaixonadas pelo seu projeto ou biblioteca quanto você é, agora existe o Mapa da Leitura — um aplicativo que busca dar visibilidade às bibliotecas comunitárias e aproximar leitoras e leitores, pessoas voluntárias e apoiadoras desses espaços, e promover o encontro entre as pessoas que estão precisando de ajuda e recursos com as pessoas que podem colaborar.




O aplicativo é colaborativo, e as pessoas que quiserem utilizá-lo podem montar um perfil e gerenciá-lo de forma independente. O app mostra as bibliotecas no mapa e conta com um sistema de busca a partir da localização do usuário ou nome da biblioteca. É bastante fácil de utilizar. Dentro do aplicativo há um mural de informações das bibliotecas e pontos de leitura, onde são partilhadas informações sobre como os leitoras, leitores e pessoas interessadas em ajudar, podem fazer doações ou se tornar voluntárias desses espaços, podendo inclusive preencher um cadastro que será enviado diretamente para a biblioteca para se voluntariar. As bibliotecas e pontos de leitura podem adicionar eventos ao calendário, enquanto os usuários podem receber notificações dos eventos das bibliotecas que estão seguindo. Essa é uma forma muito bacana de comunicação entre projetos, bibliotecas e pessoas que incentivam a leitura e têm interesses em comum.
O aplicativo Mapa da Leitura é totalmente gratuito, tanto para as bibliotecas comunitárias quanto para leitoras e leitores. Os criadores do Mapa da Leitura, Yasmin, Tairon e Guilherme, conversaram com o blog Bibliotecas do Brasil, e contaram como se reuniram para fazer o aplicativo, o que cada um faz, falaram sobre como tiveram a ideia, como foi o processo de criação do aplicativo, e sobre a percepção cada vez mais forte que as pessoas que amam bibliotecas e o incentivo à leitura já têm, sobre como é importante e urgente atender a necessidade de integrar as bibliotecas, e fazer esse encontro entre as pessoas que precisam de recursos e as pessoas que têm recursos para oferecer.



O começo de tudo



Tudo começou com a percepção de Tairon Coelho, estudante de engenharia elétrica da Ulbra em Canoas no Rio Grande do Sul, sobre o trabalho da Yasmin Wink como educadora em uma biblioteca comunitária. Ele via que as pessoas que frequentavam o espaço de leitura sempre faziam as mesmas perguntas: 'como posso ajudar?', 'como fazer doação?', 'como funciona o espaço?'.
Ao fazer a conexão com o seu trabalho como desenvolvedor, Tairon compartilhou a ideia da criação de um aplicativo para bibliotecas comunitárias com a Yasmin, e assim convidaram Guilherme Donada, estudante de engenharia elétrica da Ulbra, que tinha muito interesse em desenvolver e aprender sobre a construção de aplicativos. No início, o aplicativo seria apenas para fazer a ponte entre voluntários e bibliotecas, mas depois de conversar com outras pessoas da área, a ideia cresceu.


"Fizemos uma pesquisa com algumas bibliotecas que tínhamos contato, perguntando qual a maior dificuldade que elas percebiam e a número um foi: políticas públicas. Então pensamos que o Mapa da Leitura pode dar visibilidade para as bibliotecas comunitárias, unindo-as ainda mais, e formando redes de apoio e trocas de experiências para que possam se fortalecer na luta por políticas voltadas à elas".


No momento o aplicativo reúne mais de 115 bibliotecas comunitárias, bibliotecas rurais e pontos de leitura. 

"Percebemos grande criação de eventos inicialmente, e várias informações foram adicionadas pelas bibliotecas. Ainda é cedo para percebermos avanços com o aplicativo. Acreditamos que primeiro precisamos construir uma rede forte que se relaciona constantemente. Porém, já ouvimos muito as pessoas dizendo ‘não sabia que existiam tantas bibliotecas!’, acreditamos que esse é o pontapé inicial: o impacto ao conhecer tantas bibliotecas com trabalhos incríveis e muita diversidade cultural".

As dificuldades encontradas pelo caminho



"Construir um aplicativo não é fácil, e construir um aplicativo para projetos sociais no Brasil de 2017 é ainda mais difícil. As bibliotecas comunitárias tiveram grandes perdas com o golpe instaurado, assim como todos os projetos sociais. São editais que não existem mais, emendas que foram canceladas, projetos que estavam garantidos pelo MinC (ministério da cultura) com o pagamento adiado a todo momento. Em um cenário desses, onde as pessoas estão perdendo seus direitos, apresentar uma nova proposta é complicado. Porém foi aceita e legitimada, pelo fato das bibliotecas verem o impacto que o próprio aplicativo pode ter nessas incidências e mobilizações. Vivemos momentos difíceis e o Mapa da Leitura quer unir cada vez mais esses projetos sociais que lutam pela democratização do acesso ao livro, para que possamos lutar juntos por dias com mais investimentos em educação e cultura, principalmente para projetos independentes. Percebemos que muitas pessoas estão integradas, mas outras precisam de apoio. A tecnologia pra nós jovens é algo tão comum que às vezes esquecemos que ela não tem nem 50 anos. Como o Mapa da Leitura tem um objetivo de mapeamento nacional, ou seja, muitas pessoas são atingidas, precisamos estar atentos a cada um e cada uma. A partir disso, estamos cada vez mais pensando o Mapa da Leitura como um espaço de aprendizagem com a tecnologia, proporcionando uma interação maior com os serviços que ela proporciona".

Recado do Mapa da Leitura para as leitoras e leitores do blog Bibliotecas do Brasil



"Nosso objetivo é que as bibliotecas comunitárias estejam integradas, fortalecidas e lutando por políticas públicas, garantindo suas portas abertas e seu trabalho de qualidade. Como Mapa da Leitura convidamos vocês a construirmos juntos um espaço coletivo de união e empoderamento para as bibliotecas comunitárias, rurais e pontos de leitura.Para a criação do aplicativo contamos com a ONG Cirandar, uma instituição que atua na democratização do acesso à educação e cultura em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul, principalmente com atividades de formação e bibliotecas comunitárias. Várias imagens do Mapa da Leitura são de bibliotecas que fazem parte da ‘Redes de Leitura - Rede de Bibliotecas Comunitárias de Porto Alegre’ com 8 bibliotecas espalhadas pela cidade. A ‘RNBC - Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias’ é nossa parceira chave, pois foi com as bibliotecas comunitárias integrantes dessa rede que construímos o aplicativo. As bibliotecas participaram dos testes realizados e nos enviam sugestões sempre.A Câmara Rio Grandense do Livro é um parceiro chave para divulgação do aplicativo e é a partir deles que estaremos na Feira do Livro de Porto Alegre. Os Sistemas Estaduais de Bibliotecas Públicas do Rio de Janeiro e Minas Gerais que atuam com bibliotecas públicas municipais e comunitárias em seus estados, auxiliam o Mapa da Leitura na captação de bibliotecas, assim como, nós enviamos a eles os dados de bibliotecas que eles não têm mapeados.Acreditamos que essas parcerias são fundamentais para a construção de um aplicativo que é colaborativo".

Onde achar o Mapa da Leitura 

Para mais informações sobre o aplicativo Mapa da Leitura e como baixá-lo, acesse os seguintes canais:
Site: http://www.mapadaleitura.com.br/
Facebook: @mapadaleitura
Email: contato@mapadaleitura.com.br
Fotos e artes: Mapa da Leitura


Gostou? Temos mais ideias para você na Loja Bibliotecas do Brasil


Quer aprender como montar a sua própria minibiblioteca livre? Conheça o livro 'Ideias para Bibliotecas Livres' do blog Bibliotecas do Brasil. Se você precisa de ideias instigantes para o seu projeto de incentivo à leitura, o livro 'Ideias para Bibliotecas Livres' é o livro ideal para você. Ele irá te ajudar a compreender e realizar cada uma das etapas de montagem de uma biblioteca livre, e planejar ações de incentivo à leitura e partilha de livros com dicas especiais. O livro funciona como um manual prático, e foi baseado em nossas experiências na montagem de bibliotecas livres e bibliotecas comunitárias. Nós vamos partilhar com você como transformar sua vontade de montar uma biblioteca livre em realidade, com dicas, sugestões e ferramentas bastante simples que abrangem desde a escolha de um local, dos livros para disponibilizar nas biblioteca, como fazer campanhas de arrecadação e como envolver as pessoas no seu projeto. Compre direto em nossa loja online.

Matéria: Daniele Carneiro - Bibliotecas do Brasil
Email: contato@bibliotecasdobrasil.com
Foto e artes: cedidos pelo Mapa da Leitura
Inscreva-se para receber gratuitamente a Newsletter Expresso

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe