Inclusão: Biblioteca empresta livros a moradores de rua sem exigir comprovante de residência

6.4.16

Um projeto de inclusão de moradores de rua no universo da leitura realizado pela Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha, localizada em Icoaraci, distrito de Belém no Pará, foi um dos premiados na 8ª edição do Prêmio Viva Leitura, que distribuiu aos vencedores o valor de R$ 25 mil. O caráter inclusivo e a atuação ativa na comunidade fizeram do projeto paraense o vencedor na categoria “Biblioteca Viva”.
A Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha, atendida pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas da Fundação Cultural do Pará (FCP), venceu com o projeto “Tornar Visíveis os Invisíveis, Um Desafio Instigante: Experiência da Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha e do Centro Pop”. Com a iniciativa, a biblioteca atraiu moradores de ruas, que passaram a vivenciar o ambiente da “Avertano Rocha” em oficinas, exibição de filmes, saraus literários e empréstimo de livros e CDs. Um dos fatores que contribuíram para conquistar esse novo púbico foi a confiança no empréstimo de livros, sem exigência de comprovante de residência.

Boas práticas


A bibliotecária Terezinha Lima, cedida à instituição pela Biblioteca Pública Arthur Vianna, vinculada à FCP, conta que há três anos vinha tentando atrair esse público para o ambiente da biblioteca.“A biblioteca já possui projetos de boas práticas de incentivo à leitura, como a música, o teatro. Promovemos atividades como o Bloco Literário Infantojuvenil Rabo da Cutia no Carnaval, o Boi Paraense no período junino e o nosso Sarau da Leitura. Dentro dessas programações há parceiros, avaliando e conversando numa rede intersetorial, e foi assim que nos aproximamos do Centro Pop de atendimento a pessoas em condição de rua, o parceiro que nos faltava para conseguir essa aproximação”, acrescenta.

Biblioteca Pública Avertano Rocha faz empréstimo de livros para moradores de rua

Além do comprovante de residência: inclusão social de moradores de rua em bibliotecas públicas

Os assistentes sociais do Centro passaram a levar à biblioteca pessoas que eram atendidas por eles, para participar das atividades. “Assim, eles passaram a vir para as oficinas. Alguns vinham apenas para desfrutar do espaço – temos um jardim dentro climatizado. Começamos, então, a oferecer jornais, e fomos construindo uma relação de confiança com eles, até que começaram a entrar para fazer a leitura”, diz Terezinha Lima.
Segundo ela, com essa aproximação alguns dos novos frequentadores quiseram emprestar livros, mas barraram na falta de residência fixa, uma exigência em todas as bibliotecas para empréstimo das obras. Foi quando bibliotecários e gestores concluíram que, diante do interesse deles pela leitura valia a pena arriscar, e decidiram retirar essa exigência.

Livro para todos: “alguns não têm documento de identidade, nada. Mesmo assim, começaram a usufruir plenamente da biblioteca”.

O usuário recebe uma carteirinha com seu nome, onde é registrado o livro que está emprestando. Terezinha ressalta, ainda, que “alguns não têm documento de identidade, nada. Mesmo assim, começaram a usufruir plenamente da biblioteca”. Até quem ainda não sabe ler é beneficiado pelo empréstimo. “Aqueles que não sabem ler gostam muito de emprestar livros com imagens”, conta a bibliotecária.
Outro avanço do projeto foi a instalação de uma sala de leitura no Centro Pop. “Sempre estamos doando livros para o espaço deles, e mesmo as estantes da sala foram doadas por nós”, informa Terezinha Lima.

“Tô Na Rede”
As duas instituições são parceiras e hoje ainda formam uma rede de atendimento a esse público na Biblioteca Arthur Vianna. “Eles também foram alguns dos convidados a participar das atividades do projeto ‘Tô Na Rede’, parceria da Biblioteca Arthur Vianna com a Fundação Bill Gates. Acreditamos que essa é uma forma de oferecer cidadania a essas pessoas. Eu estou em estado de graça com essa premiação”, afirma Terezinha, bibliotecária há mais de 30 anos.

Matéria: Agência Pará de Notícias. Link direto para a notícia
Foto: Leticia Tafra Fontoura / Arte: Juliano Rocha - Bibliotecas do Brasil
Foto da biblioteca: Agência Pará de Notícias

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe