Oficina Magnolia Cartonera no SESC Crato, Ceará

30.9.18


Selecionamos algumas fotos para compor esse post, mas o álbum completo com as fotos da oficina está publicado no Flickr, acesse aqui: álbum da oficina (clique para ver as fotos), tem a página 1 e a página 2. Todas as pessoas participantes estão no álbum e vários dos livros cartoneros que foram confeccionados durante a oficina estão presentes no álbum. Confere lá as artes
A Oficina Arte em Papelão foi realizada dentro da Cordelteca Luciano Carneiro, no SESC Crato no Ceará.
O SESC foi a instituição responsável por nos levar até o Crato e por tornar possível a realização e logística tanto da nossa viagem - entre Curitiba no Paraná e Crato no Ceará - quanto dessa oficina.

Agradecemos muito à bibliotecária Maria do Socorro Dantas por ter nos feito o convite. Ela nos contou que acompanha o nosso trabalho através do blog Bibliotecas do Brasil e dos nossos perfis no Instagram @magnoliacartonera e @bibliotecasbr e por ter feito o convite diretamente pra gente realizar a oficina. Agradecemos com imenso carinho à equipe de funcionárias, bibliotecárias e estagiárias que trouxeram os materiais, organizaram o espaço, conversaram com as pessoas, fizeram a divulgação da oficina, coletaram as caixas e nos ajudaram a atender todas as pessoas participantes em cada momento. Vocês são o máximo!

A Oficina Arte em Papelão foi um momento de cooperação e trabalho em grupo muito lindo, inesquecível. Todo o pessoal que participou nos proporcionou momentos de extrema alegria, risadas, confissões, amizade, dramas partilhados, mas principalmente, uma grande esperança para um futuro muito criativo, levando o conhecimento, o amor pela partilha de livros, e o desejo de formar mais artistas, poetas, escritoras, escritores, e levar também para as crianças a vontade de fazer livros cartoneros e mais bibliotecas livres, comunitárias, informais e acessíveis para todas as pessoas. Obrigada pessoal, agradecemos muito! Foi incrível e esse momento estará para sempre em nossas memórias. Agora partilhamos algumas fotos com vocês. E lembramos novamente sobre o álbum com todas as fotos publicadas da oficina.

Seleção e corte das caixas de papelão para transformá-las nas capas dos livros



Conversas sobre como o papelão dobra, como o papelão se comporta, como conhecer melhor o material, como higienizar o papelão antes de pintar, várias ideias foram partilhadas sobre o papelão.



Assim que todo mundo chegou, fizemos uma rápida apresentação. A oficina foi aberta para 20 pessoas, mas 26 pessoas montaram as cartoneras (e até bloquinhos cartoneros), e durante as 4 horas de oficina, recebemos visitas, e várias pessoas vieram dar uma acompanhada no trabalho.


Fomos prevenidos e levamos conteúdos a mais para a encadernação. Nós fizemos um livreto cartonero personalizado com o soldadinho do Araripe, ave rara que é símbolo do Cariri. O livreto contém nossas melhores dicas selecionadas e reunidas sobre como fazer livros cartoneros, para que as pessoas participantes possam fazer mais cartoneras em casa.


 Pintura da capas de papelão das cartoneras


Durante a pintura nós fomos surpreendidos com a beleza das capas que essas (e esses) artistas foram capazes de criar durante as horinhas da oficina.


A hora da pintura é um momento muito especial, de troca de experiências de vida, conversas e afetos. É um momento íntimo em coletividade.



Capas belíssimas surgindo.


Montagem e costura dos livros


Metragem do conteúdo para fazer os furinhos por onde passará a linha para fixar as páginas às capas de papelão.


Cartonera pronta.

Costura das cartoneras


Quem já sabia costurar ou tinha mais habilidade com os livros foi ensinando quem está descobrindo essa arte agora. Companheirismo e participação. Agradecemos muito à bibliotecária Marilene que foi ajudando as meninas a desvendar a costura dos livros cartoneros.

Capinhas das cartoneras prontas para serem costuradas e finalizadas

Costuras sendo realizadas. Tivemos a companhia de algumas (e alguns) estudantes de biblioteconomia, design, letras e jornalismo


A bibliotecária Marilia Lima que é bibliotecária no Memorial do Padre Cícero e a bibliotecária Aparecida Martins que trabalha na Biblioteca Pública Municipal Possidônio da Silva Bem em Juazeiro do Norte, estiveram com a gente durante a oficina produzindo essas cartoneras lindas. No dia seguinte a gente foi numa aventura estilo road-movie com a Aparecida (contaremos nos próximos posts).

Jaqueline Rodrigues e Queyla Munique, artistas superpoderosas



Fazer livros cartoneros é manter os olhos no futuro, é planejar as coisas boas que apontam no horizonte, é você fazer o teu melhor hoje, para que o dia de amanhã seja maravilhoso para quem está para chegar, para as futuras gerações que já estão aqui, habitando o planeta junto com a gente, como para aquelas pessoas que ainda estão aguardando o momento de nascer. Pra nós essa foto é tão simbólica, tão maravilhosa, representa justamente o que a gente queria passar para as pessoas que participaram: a esperança de que dias melhores e maravilhosos virão. 💗


A Clea ficou muito feliz com sua cartonera e com o certificado recebido do SESC Crato por completar 4 horas de oficina cartonera junto com a gente. Ela nos contou sobre os projetos que ela pretende desenvolver para levar os livros cartoneros adiante. Foi muito legal a sua participação Clea. Que as cartoneras tragam muitas alegrias para as crianças e para o pessoal da terceira idade da sua comunidade.

Amigas e amigos queridos que fizemos durante a oficina, vocês nos marcaram muito, suas energias positivas ficaram com a gente



É bom demais ir embora com um livro pronto em mãos, e saber que é tão fácil de fazer e que a técnica cartonera pode ser feita sem segredos, sem mistérios, de tão simples que é.


A Terezinha Pereira veio representando a Biblioteca Itinerante de Araporanga, que leva livros a espaços públicos, animando rodas de leitura, realizando contação de histórias e empréstimos de livros a todos. A Terezinha viajou cerca de 65km para participar da Oficina Cartonera Arte em Papelão no SESC Crato.


Ficamos super emocionados de ver os cartazes da oficina enfeitando o mural da Biblioteca do SESC Crato assim que chegamos. A gente que ama uma biblioteca, quando se viu ali no mural, era a realização de um sonho. A oficina cartonera foi realizada no espaço ao lado da biblioteca, na Cordelteca Luciano Carneiro.


A Cartonera da nossa amiga tem uma frase para reflexão: Toda arte é política.



A bibliotecária Marilene e o professor de artes Charles participaram da Oficina Cartonera Arte em Papelão, e nos vimos novamente no dia seguinte, na palestra sobre bibliotecas livres e comunitárias. Foi maravilhoso conhecê-los! Uma troca maravilhosa de energias, ideias e conscientização.


Fazer livros cartoneros nos deixa assim, felizes da vida!



Nossos amigos estudantes de biblioteconomia e suas cartoneras maravilhosas!


Todo o nosso agradecimento e amor à essas mulheres maravilhosas, trabalhadoras da cultura. Por causa da organização, trabalho, dedicação, carinho e amizade dessas mulheres incríveis, foi que a nossa oficina e também a palestra foram muito bem sucedidas. Obrigada amigas. Nos veremos de novo, com certeza!



A Queyla nos surpreendeu contando que já conhecia o nosso canal caseiro no Youtube, mas que não tinha ligado o nosso canal à oficina, e que nos reconheceu conforme fomos conversando com o pessoal. Gente, o poder da internet é incrível quando é para fazer o encontro de pessoas com ideias afins. A Queyla me deu essa bandeirola, desenhada e bordada por ela mesma, que mimo mais lindo. Foi maravilhoso estar perto de pessoas tão talentosas e artistas.


Somente elogios, amizade e carinho por essas mulheres maravilhosas que articulam a cultura, as artes e as bibliotecas do Cariri. 
Heroínas das bibliotecas brasileiras!



Essa viagem foi a nossa viagem das primeiras vezes. Primeira vez que fomos para o nordeste. Primeira vez que viajamos para o Ceará. Primeira vez que fizemos uma oficina desse tamanho, com tantas pessoas e tão bem sucedida. Tudo deu absolutamente certo, tudo foi maravilhoso, e o pessoal do Crato e de Juazeiro do Norte estão dentro dos nossos corações. Por causa das cartoneras nos unimos para esses momentos tão poderosos, de trocas de ideias, afetos e projetos para o futuro. A Cordelteca Luciano Carneiro está em nossos corações, assim como as amizades que fizemos. A gente faz os melhores desejos de que vocês sigam em frente com os livros cartoneros e que possam publicar todas as suas ideias de forma independente. Um grande abraço, e obrigado por tudo.


Dani e Juliano

Nós fazemos oficinas cartoneras e palestras, caso tenha interesse que a gente vá realizar uma oficina ou palestra na sua instituição ou comunidade, entre em contato com a gente pelos emails:
contato@magnoliacartonera.com
contato@bibliotecasdobrasil.com

VocÊ pode gostar também

0 comentários

Subscribe